Correr em jejum: sim ou não?

 

O assunto é polêmico e não há uma resposta padrão. As opiniões entre os estudiosos se dividem, pois somos todos diferentes e cada organismo possui um modo de funcionamento único. O que funciona para um indivíduo pode não funcionar para o outro, e vice-versa. Portanto, preste atenção! Se o seu objetivo é queimar gordura, saiba que seu organismo pode estar queimando massa magra, ao invés de massa gorda. Mas por quê?

O disseminador da teoria de que o exercício aeróbico em jejum otimiza a queima de gordura foi Bill Phillips, em 1999, através do seu livro “Body for Life”. Os adeptos acreditam que quando nosso corpo se priva de comida por um longo período acontece a diminuição do açúcar (glicose) no sangue, resultando na queda do estoque de carboidratos (níveis de glicogênio). Logo, o organismo é obrigado a liberar gordura (ácidos graxos) no sangue, para então, utilizar a massa gorda como combustível.

http://www.wdyl.com/#running

http://www.wdyl.com/#running

A teoria parece bastante aceitável, pois ao se exercitar em jejum a queima de massa gorda será maior, mas o pós atividade física fará com que você queime glicose e economize gordura. Isso porque o organismo não tem a capacidade de utilizar todo o ácido graxo (gordura) liberado durante o exercício em jejum. Resultado: essa gordura “economizada” voltará para as células. Mas se você se alimentar antes de correr, estimulará o organismo a utilizar no momento do exercício o carboidrato proveniente dos alimentos, potencializando a queima de massa gorda após o treino.

Portanto, a eficiência desse método talvez não seja tão positiva, visto que pode catabolizar (queimar) os músculos, atrapalhar o metabolismo e aumentar o risco de uma hipoglicemia (queda da glicose no sangue), ocasionando tonturas, desmaios, náuseas e vômitos. Além do que, diversos estudos demonstram que um lanche antes da corrida matinal melhora o desempenho e eleva os níveis de energia. Caso você não sinta fome ao acordar, quebre o jejum com um lanche leve, mas não deixe de comer. A corrida exige carboidrato como combustível, o nutriente essencial para os corredores. Se as reservas de carboidrato não estiverem em ordem, o corpo usará a proteína como a próxima fonte de energia, logo, você estará comprometendo sua massa muscular.

http://gizmodo.com/running-shoe-technology-wont-reduce-your-risk-of-injur-1547016186

http://gizmodo.com/running-shoe-technology-wont-reduce-your-risk-of-injur-1547016186

E por fim, para não se arriscar e acabar prejudicando sua saúde, adote o método tradicional: exercícios físicos regularmente e um plano de alimentação saudável.

Bom treino!

Combinações alimentares que funcionam

 

Você se preocupa em escolher conscientemente os alimentos que irão compor sua refeição? Se sua resposta for não, saiba que deveria. Muitas vezes negligenciamos a importância que as combinações alimentares nutritivas desempenham, agindo de forma sinérgica e provendo todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

http://blog.unicasport.com/how-to-make-the-top-healthy-food-choices/

http://blog.unicasport.com/how-to-make-the-top-healthy-food-choices/

A variedade e escolha consciente dos componentes de cada refeição são fundamentais, pois nenhum alimento contêm todos os nutrientes que o corpo precisa. O efeito de ingerir dois alimentos simultaneamente é diferente de consumi-los em separado, portanto, se não combinados corretamente, alguns nutrientes podem acabar competindo entre si, comprometendo o processo de absorção pelo organismo. E nessa disputa, quem leva vantagem é o nutriente consumido em maior quantidade.

Nossas necessidades alimentares e nutricionais devem ser pensadas de acordo com uma alimentação equilibrada (quando os alimentos que compõe a dieta oferecem todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento do organismo) e balanceada (refere-se à adequação na qualidade e quantidade da dieta às necessidades do indivíduo). Além disso, o valor de um alimento também está relacionado ao seu grau de digestibilidade, e não somente à sua composição química.

http://viiva.com/2014/11/05/healthy-food-tips-the-easy-way-of-good-health/

http://viiva.com/2014/11/05/healthy-food-tips-the-easy-way-of-good-health/

Boas combinações alimentares

  1. Tomate + Queijo: o licopeno presente no tomate é melhor absorvido junto à gordura presente no queijo. Além disso, a vitamina C do tomate potencializa a absorção do cálcio presente no queijo.
  2. Arroz + Feijão: a combinação dos aminoácidos presentes no arroz (metionina) e no feijão (lisina) formam uma proteína (cadeia ramificada) que aglutina os tecidos do organismo. Os aminoácidos que faltam em um, estão presentes no outro.
  3. Cenoura + Laranja: o ácido fenólicos presente na cenoura combinado à vitamina C da laranja favorece a redução dos níveis de colesterol ruim. Além disso, as fibras provenientes da cenoura reduzem a absorção de açúcares, prolongando a sensação de saciedade.
  4. Tomate + Azeite: o licopeno presente no tomate possui propriedades antioxidantes que neutralizam os radicais livres. Já a gordura presente no azeite auxilia na retenção do licopeno no organismo.
  5. Amêndoas + Damasco: as amêndoas contribuem para redução da oxidação gerada pelo colesterol. Enquanto o damasco oferece boa quantidade de vitaminas C e E, que retardam a oxidação do organismo.
  6. Feijão + Rúcula: a vitamina C presente na rúcula potencializa a absorção do ferro presente no feijão.

Última palavra!

A ingestão de líquidos deve ser evitada durante as refeições, pois acaba diluindo as enzimas necessárias para digerir as gorduras, proteínas e carboidratos. Recomenda-se beber líquidos até 10 minutos antes das refeição ou aguardar no mínimo 1 hora para o consumo.

Os benefícios do treino com Kettlebell

 

Originário da Rússia, o Kettlebell é uma modalidade de treinamento funcional que tem feito sucesso entre os praticantes de atividade física, pois potencializa o aumento da força, a queima de gordura e otimiza a resistência da musculatura. Além disso, combina movimentos e intensidades que promovem a ativação de todos os músculos do corpo, concentrando-se na região do quadril, abdômen, coxas e glúteos.

http://mude.nu/kettlebell-halteres-onde-comprar/

http://mude.nu/kettlebell-halteres-onde-comprar/

A prática do Kettlebell é realizada por meio de uma bola de ferro fundido com alça em cima (formato que lembra uma chaleira). Possibilita movimentações multiarticulares e não somente os músculos de forma isolada, caracterizando-se como uma boa opção para aqueles que desejam variar a rotina de exercícios. Consiste num treino de curta duração, bastante intenso e dinâmico. Pode ser praticados por indivíduos de todas as idades e perfis (desde que possuam atestado de autorização médica), numa frequência média de 3x por semana. Cada aula possui 1 horas e promove um gasto calórico de 500 a 700 calorias.

Confira 6 benefícios do Kettlebell

  1. Contribui para a redução do peso, em função de seu alto gasto calórico.
  2. Beneficia o equilíbrio da musculatura
  3. Potencializa o aumento da massa muscular
  4. Otimiza a performance esportiva
  5. Aumenta a resistência aeróbica
  6. Apresenta baixo risco de lesão

Vitaminas e sua importância para o organismo

 

As vitaminas são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo, pois integram reações químicas e participam do metabolismo. Como não são fabricadas pelo nosso corpo, precisamos saber quais suas funções e em quais alimentos encontrá-las. São ainda, classificadas em lipossolúveis e hidrossolúveis, de acordo com suas capacidades de se dissolverem em água ou óleo.

Vitaminas Lipossolúveis: possuem facilidade na absorção, transitam pelo sistema e são eliminadas pela urina. Logo, não são armazenadas, exceto a vitamina B12 que é retida no fígado. (são solúveis em gordura). Quais são? Vitaminas A, D, E, K.

Vitaminas Hidrossolúveis: nesse caso, o organismo utiliza o que necessita e elimina o excesso. (são solúveis em água). Quais são? Vitamina C e Vitaminas do complexo B.

http://www.popsugar.com.au/fitness/How-Get-Vitamins-From-Food-34195202

http://www.popsugar.com.au/fitness/How-Get-Vitamins-From-Food-34195202

Conheça cada vitamina

Vitamina A

Também conhecida como ácido retinóico ou retinol. Dentre as principais funções exercidas, sua contribuição para a saúde dos olhos se destaca. Além disso, atua na produção, crescimento e desenvolvimento das hemoglobinas (células vermelhas do sangue). Onde encontrar? Tomate, cenoura, pêssego, vegetais verdes, alimentos amarelos e laranjas.

Vitamina D

Contribui para a regulação da pressão arterial protegendo o sistema nervoso. Além disso, a vitamina D auxilia na absorção do ferro, do cálcio; e fortalece a imunidade. Onde encontrar? Gema do ovo, salmão, sardinha e banhos diários de sol (em torno de 15 minutos).

Vitamina E

Formada por um complexo de substâncias conhecidas como “tocoferóis”, que protegem o organismo das oxidações e dos radicais livres. Além disso, contribui para a melhora da circulação sanguínea, prevenção de doenças cardiovasculares e nos processos de regeneração dos tecidos do corpo. Onde encontrar? Amêndoas, amendoins, castanhas, nozes, óleos vegetais, agrião, couve, espinafre, alface.

Vitamina K

Atua no processo da coagulação sanguínea (auxilia na cicatrização) e na melhora da saúde óssea (auxilia na fixação do cálcio nos ossos). Onde encontrar? Brócolis, rúcula, couve-flor, agrião, alface, espinafre, repolho e demais vegetais verdes.

Vitamina C

Também conhecida como ácido ascórbico. Atua na síntese de colágeno, favorecendo ossos, peles e tendões. Possui propriedades antioxidantes que contribuem para o combate aos danos provocados pelos radicais livres. Onde encontrar? Frutas cítricas (laranja, acerola, limão, abacaxi, morango), tomate, verduras/legumes (brócolis, cenoura, espinafre, agrião, rúcula, alface).

Vitaminas do Complexo B: atuam no organismo de forma semelhante e podem ser encontras praticamente nas mesmas fontes alimentares.

Vitamina B1

Também conhecida como tiamina. Possui vital importância na transformação dos alimentos em energia para o organismo. Além disso, contribui para o perfeito funcionamento das células musculares e nervosas. Onde encontrar? Peixes, cereais integrais, leguminosas, carne bovina e suína.

 Vitamina B2

Também conhecida como riboflavina. Atua no processo metabólico da proteína, açúcares, gordura e na produção de energia. Além disso, participa da formação de hemácias. Onde encontrar? Soja, leite, frutos do mar, vegetais folhosos.

Vitamina B3

Também conhecida como niacina. Contribui para o bom funcionamento da circulação sanguínea a sistema nervoso. Além disso, atua na saudabilidade da pele e redução dos níveis de colesterol. Onde encontrar? Carnes magras, fígado, leite, ovos, aves, frutas secas, cereais integrais, legumes, verduras e frutas.

Vitamina B5

Também conhecida como ácido panteônico. Atua em diversas reações essenciais ao corpo, como a transformação dos alimentos em energia. É necessária ao metabolismo e se relaciona com a produção de hormônios e na formação de anticorpos. Onde encontrar? Cogumelos cozidos, milho, abacate, ovos, leite, fígado, frango.

Vitamina B6

Também conhecida como piridoxina. Participa das mais diversas funções do organismo, tornando-se essencial para a saúde mental e física. Também atua no processo de respiração celular, metabolismo de proteínas e na produção de hormônios. Onde encontrar? Cereais, leite, vegetais folhosos.

Vitamina B7

Também conhecida como biotina. Auxilia no desenvolvimento celular, metabolismo de proteínas, carboidratos e lipídeos. Além disso, atua na produção de ácidos graxos (gordura) e promove a  saúde da pele e dos cabelos. Onde encontrar? Ovos, leite, carne, nozes, leveduras, arroz integral, e também é produzida por bactérias intestinais.

Vitamina B9

Também conhecida como ácido fólico. Essencial para a formação da hemoglobina e das proteínas estruturais. A vitamina B9 é um nutriente fundamental para uma gravidez saudável, pois evita a má formação do tubo neural. Onde encontrar? Lentilha, feijão, vegetais verde-escuros, sucos de frutas ácidas, levedo de cerveja.

Vitamina B12

Também conhecida como cobalamina. Fundamental no processo da formação sanguínea, manutenção do sistema nervoso e prevenção da anemia. Além disso, contribui para a digestão, síntese de proteínas, metabolismo de carboidratos e lipídeos. Onde encontrar? Carne vermelha, fígado, peixes, ovos, leite.

Fique por dentro dos benefícios do Matcha

 

Originária de longa data da cultura japonesa, a Matcha é considerada um chá verde da mais alta qualidade e vem sendo considerada um super alimento, e a bebida da moda. Produzida a partir de folhas jovens e ricas em nutrientes da planta Camellia sinesis, que são cozidas ao vapor antes de serem transformadas em pó. Ao contrário do chá verde, a Matcha é coberta e permanece à sombra antes da colheita.

http://minimedi.sk/

http://minimedi.sk/

Ficou curiosa? Confira as razões para consumir o chá verde Matcha:

http://www.sarahbesthealth.com/the-top-12-health-benefits-of-green-tea-and-the-best-kind-to-choose/

http://www.sarahbesthealth.com/the-top-12-health-benefits-of-green-tea-and-the-best-kind-to-choose/

  1. Rico em antioxidantes, chamado polifenóis. Que por sua vez contribuem para a prevenção de doenças cardíacas, regulam a quantidade de açúcar no sangue e possuem efeito anti-envelhecimento.
  2. Estimula a memória e a concentração, pois contém cafeína. Aficcionados no chá afirmam que a cafeína contida na Matcha em comparada à contida no café, resulta num efeito alerta, porém tranquilizante, sem causar agitação. Isso porque o aminoácido L-teanina presente no chá, induz a um relaxamento sem sonolência.
  3. Contêm fibras. O chá Matcha apresenta um alto teor de fibras, beneficiando o bom funcionamento do organismo.
  4. Diminui o colesterol ruim (LDL). Um estudo apresentado no American Journal of Clinical Nutrition, demonstrou que a administração do chá contribui significativamente para a redução colesterol ruim (LDL).
  5. Contribui para a queima calórica, atuando na aceleração do metabolismo.
  6.  Efeito calmante. O chá matcha aumenta a produção de dopamina e serotonina, dois neurotransmissores que desempenham importante papel na estabilização do humor e prevenção da depressão.
  7.  Fortalece o sistema imunológico. Além de conter propriedades antioxidantes, o chá é rico em potássio, vitaminas A, C, ferro e cálcio, que contribuem para as defesas do organismo.

Alimentos que aumentam a massa muscular

 

Se você busca o ganho de massa magra, uma dieta equilibrada, rica em proteínas e carboidratos de baixo índice glicêmico faz toda a diferença. Isso porque a combinação desses dois nutrientes potencializa os resultados a serem alcançados, melhorando seu desempenho durante e após a atividade física.

http://goo.gl/nE83FB

http://goo.gl/nE83FB

Proteínas

São essenciais para o ganho e manutenção da massa magra, pois reparam as microlesões e formam novas células musculares. O aumento dos músculos no corpo favorecem a atividade metabólica, auxiliando na queima de gordura. Lou seja, quanto maior o percentual de massa magra corporal, mais acelerado será o seu metabolismo.

1g de proteína contêm 4 calorias

 Importante: a proteína não pode ser consumida em excesso, pois pode prejudicar os rins.

Carboidratos de baixo índice glicêmico*

Os músculos não são construídos apenas com a ingestão de proteína, eles também precisam dos carboidratos que fornecerão a energia necessária para o treino. Como são lentamente digeridos pelo organismo, proporcionam maior saciedade

*Índice glicêmico: sinaliza a velocidade com que a glicose (açúcar) chega à circulação sanguínea assim que comemos. Logo, quanto mais baixo melhor, visto que a energia é liberada mais lentamente.

 1g de carboidrato = 9 calorias

Alimentos base para o ganho e manutenção de massa muscular

  1. Batata-Doce
  2. Frango
  3. Quinoa
  4. Ovo

 

Batata-Doce

A batata-doce está entre as melhores fontes energéticas para os praticantes de atividade física, por ser um carboidrato de baixo índice glicêmico. Rica em vitamina A (fortalece a imunidade e possui propriedades antioxidantes), vitamina C (reduz cãibras e otimiza a produção de colágeno), fibras (prolongam a sensação de saciedade e auxiliam a digestão). É possível encontrar algumas variações de batata-doce, as mais conhecidas são as que possuem casca roxeada, esbranquiçada ou alaranjada.

100g de batata-doce = 116 calorias

http://www.foodofy.com/sweet-potatoes.html

http://www.foodofy.com/sweet-potatoes.html

Frango

O frango oferece proteínas de alto valor biológico, ou seja, contêm todos os aminoácidos essenciais (aqueles que não são produzidos pelo organismo) fundamentais para o anabolismo muscular (estado em que o corpo constrói músculos). Rico em vitamina em zinco (importante na síntese de proteínas) e vitamina B12 (atua na contração muscular e ajuda a diminuir os níveis de gordura).

100g de frango = 239 calorias

http://www.mensfitness.com/nutrition/what-to-eat/protein-power-ways-to-make-chicken

http://www.mensfitness.com/nutrition/what-to-eat/protein-power-ways-to-make-chicken

Quinoa

A quinoa é um vegetal com grande quantidade de proteínas e que contêm todos os aminoácidos essenciais (aqueles que não são produzidos pelo organismo), como os BCAAs (aminoácidos de cadeia ramificada: L-Valina, L-Leucina, L-Isoleucina). Esse alimento oferece ainda, elasticidade às fibras musculares e atua na recuperação de tecidos e células lesionados. Ou seja, uma ótima opção para quem busca o ganho de massa magra.

100g de quinoa = 368 calorias

http://www.thefitindian.com/best-vegetarian-muscle-building-foods/

http://www.thefitindian.com/best-vegetarian-muscle-building-foods/

Ovos

O ovo possui um perfil equilibrado de aminoácidos, tais como os BCAAs e a L-Glutamina (relacionada à imunidade e diminuição da fadiga muscular). A proteína da clara do ovo, denominada albumina, é considerada de alto valor biológico (AVB), pois possui todos aminoácidos essenciais para o organismo. Enquanto que a vitamina B12 presente no ovo atua na contração muscular e ajuda a diminuir os níveis de gordura.

100g de ovo = 155 calorias

http://www.ourvanity.com/health/foods-that-sabotage-your-workout/

http://www.ourvanity.com/health/foods-that-sabotage-your-workout/

Consulte sempre um nutricionista para elaborar uma dieta alinhada aos seus objetivos.

Dietas de sucesso: o que elas têm em comum?

 

Quando buscamos perder peso, surge aquela dúvida: qual a dieta ideal? Atualmente é possível aderir aos mais variados tipos de dieta, cada uma com suas particularidades; mas o que será que as dietas de sucesso têm comum?

Antes de iniciar qualquer programa de emagrecimento, é preciso ter em mente que a perda de peso deve ter como base a reeducação alimentar, proporcionando um estilo de vida mais saudável. Fazer dieta não deve ser motivo de sacrifícios, é preciso focar na mudança positiva de hábitos, sem deixar de consumir os alimentos que gosta. É necessário emagrecer com saúde, de forma consciente, respeitando as necessidades do organismo.

http://www.healthcuretips.com/simple-tips-to-lose-weight/

http://www.healthcuretips.com/simple-tips-to-lose-weight/

Tipos de Dietas

  • Dieta Mediterrânea: é baseada na culinária mediterrânea, prioriza alimentos in natura e estimula a redução do consumo de alimentos industrializados.
  • Dieta Alcalina: também conhecida como a dieta do pH, busca deixar o pH do sangue mais alcalino, por meio da eliminação das toxinas do organismo. Contempla todos os grupos alimentares, visando uma alimentação equilibrada.
  • Dieta sem Glúten: o glúten é uma proteína encontrada no trigo, cevada, mate, centeio, aveia e nos seus derivados. Os adeptos da dieta sem glúten acreditam que o consumo dessa substância dificulta a digestão. Porém, não há qualquer evidência científica de o glúten engorda.
  • Dieta do Dr. Atkins: também conhecida como a dieta da proteína, é bastante severa em relação ao consumo de carboidrato.
  • Dieta de South Beach: visa a redução do colesterol ruim e triglicérides no sangue. Não restringe nenhum grupo alimentar e foca no consumo de “carboidratos bons” e “gorduras boas”.
http://mensageiro-de-braganca.pt/

http://mensageiro-de-braganca.pt/

O que de melhor essas dietas têm em comum?

  1.  Possuem foco na qualidade nutricional dos alimentos e não na quantidade de calorias ingeridas.
  2.  Baixo consumo de açúcar branco, que contêm calorias vazias. Ou seja, o açúcar fornece energia mas é destituído de nutrientes. O fígado, por sua vez, também acaba sobrecarregado, transformando o açúcar em gordura.
  3.  Redução da gordura na alimentação.
  4.  Valorizam a ingestão de alimentos ricos em fibras, que por sua vez, favorecem a sensação de saciedade e estimulam a digestão.
  5.  Diminuição da ingestão de carboidratos de alto índice glicêmico, que podem resultar no aumento do açúcar no sangue. A recomendação é a substituição por carboidratos de baixo índice glicêmico.
  6.  Recomendam comer devagar, pois tal processo estimula o organismo a produzir em maior quantidade o hormônio da saciedade, diminuindo a fome. O cérebro leva de 15 a 20 minutos para entender que estamos nos alimentando. Pessoas que se alimentam mais rápido tendem a comer mais do que o necessário. Isso porque o organismo não tem tempo para sinalizar a sensação de saciedade. Mastigar bem e apreciar os alimentos.
  7.  Sem restrições alimentares, ou seja, procuram contemplar e se beneficiar dos nutrientes oferecidos por cada grupo alimentar. Restringir determinados alimentos pode desestimular e resultar na desistência da dieta. Modelos como estes não se sustentam a longo prazo. O ideal é elaborar um cardápio variado, possibilitando a inclusão de alimentos de sua preferência, sempre em porções controladas.
  8.  Fazer uma refeição a cada 3 horas, para o melhor funcionamento do organismo. O jejum utiliza os músculos ao invés da gordura para manter os níveis de energia. Alimentar-se várias vezes ao dia estimula o metabolismo.

E lembre-se: um profissional de saúde sempre deve ser consultado antes do início de qualquer programa alimentar.

A boa e velha marmita agora é cool

 

O ato de “marmitar” (ou, comer sua marmita) já se tornou prática comum entre os indivíduos que mantêm hábitos alimentares saudáveis. Se antes carregar a marmita para todo lado era “mico”, agora virou atitude descolada.

Manter uma alimentação equilibrada fora de casa não é uma tarefa fácil; é complicado encontrar alimentos saudáveis na correria do dia a dia, pelas ruas da cidade. Portanto, quem segue uma dieta à risca, ou busca balancear as refeições, entende a importância de ter a “quentinha” sempre à mão. Mais do que moda, a marmita auxilia na manutenção e redução do peso, além de se mostrar um recurso seguro de alimentação, pois você sabe da procedência dos alimentos que está ingerindo.

http://fitmommydiaries.blogspot.com.br/2013/09/food-prepping-101.html

http://fitmommydiaries.blogspot.com.br/2013/09/food-prepping-101.html

Passo a Passo da Marmita

  1. Planejamento: planejar o cardápio da semana e elaborar a lista de ingredientes.
  2. Compras: comprar os ingredientes necessários para o preparo das refeições.
  3. Preparo: colocar a mão na massa.
  4. Armazenamento: organize suas refeições em porções individuais e leve ao freezer para mantê-las congeladas.
http://www.gyuroskaja.hu/wp-content/uploads/2014/12/fitness.jpg

http://www.gyuroskaja.hu/wp-content/uploads/2014/12/fitness.jpg

Listamos algumas dicas para você acertar na marmita

  • Se você resolveu aderir às marmitas, irá precisar de um planejamento nutricional. Neste caso, uma Nutricionista poderá lhe ajudar na elaboração dos cardápios semanais, estabelecendo porções adequadas.
  • Organização também é fundamental se a sua ideia é marmitar. Você pode preparar sua marmita no dia anterior, ou separar um dia da semana para preparar todas suas refeições e deixá-las congeladas.
  • Procure pesar as porções (da sua marmita) numa balança de cozinha, ou distribua num prato antes de colocar no pote; assim você não exagera na quantidade.
  • A marmita deve garantir o armazenamento correto da refeição. Procure separar em diferentes recipientes os alimentos que precisa ser aquecidos, daqueles que precisam ser consumidos frios.
  • Além do almoço, você pode incluir na sua marmita: sanduichinhos para o lanche,  salada no pote (falamos dela aqui), sopa na garrafa térmica.
  • Para transportar sua marmita, invista em bolsas ou sacolas térmicas.

Lembre-se: sua marmita deve conter todos os nutrientes necessários ao organismo, contemplando todos os grupos alimentares, a fim de garantir saciedade, bem-estar e energia para os treinos de atividades físicas.

Cada refeição deve conter: um tipo de proteína + um tipo de carboidrato + um tipo de leguminosa ou grãos + mais folhas e legumes.

Escolha seus carboidratos  para obter mais energia:

  • Macarrão (dê preferência ao integral)
  • Arroz (dê preferência ao integral)
  • Batata inglesa
  • Batata doce
  • Mandioquinha
  • Inhame

Escolha sua proteína para auxiliar na construção muscular:

  • Frango (fique entre assado ou cozido)
  • Peixe
  • Ovos
  • Carne vermelha magra

Escolha seus grãos e leguminosas para o bom funcionamento do organismo em geral:

  • Grão de bico
  • Soja
  • Ervilha
  • Feijões

Escolha seus legumes e verduras para o bom funcionamento do organismo em geral:

  • Abóbora
  • Abobrinha
  • Cenoura
  • Beterraba
  • Couve
  • Espinafre
  • Chuchu
  • Vagem

Aproveite sua marmita e bom apetite!

Aplicativos para o treino de intensidade intervalada

 

Os treinos de intensidade intervaladas dominaram as esteiras das academias, e como era de se esperar, surgiram diversos aplicativos que prometem auxiliar na execução dos exercícios, proporcionando melhores resultados num curto período de tempo. Métodos de treinamento como HIIT e TABATA, oferecem diversos benefícios à saúde:

  • Melhora do condicionamento físico.
  • Aumento da resistência.
  • Potencialização da queima de gordura, inclusive após os treinos.
  • Evita o “efeito platô” (falamos dele aqui)

Para que você possa monitorar seu desempenho durante os treinos de intensidade intervalada, selecionamos 4 aplicativos para você colocar em prática seu plano de exercícios.

1 | Seconds Pro (Interval Timer)

Com visor nítido e largo, pode ser lido facilmente à distância. Funciona no modo retrato ou paisagem.

[funciona em dispositivos Apple e Android]

  • Sensor suporte Bluetooth de frequência cardíaca

É possível configurar o visor para mostrar a atual frequência cardíaca e as calorias queimadas estimadas durante sua sessão de treino.

  • Coordena músicas com intervalos

Permite coincidir a intensidade de sua música à intensidade do seu exercício. Para cada intervalo você pode selecionar um som, álbum, artista, gênero, lista de reprodução, podcasts ou livros de áudio.

  • Temporizadores personalizados para criar quaisquer intervalos imagináveis

Temporizador para o exercício de 7 minutes, ou Tabata. Seconds vem com esses pré-instalados, como também com modelos de outros tipos de temporizadores.

  • Exporte temporizadores

Transfira seus temporizadores para outro dispositivo, seu ou de seu amigo, facilmente via e-mail ou AirDrop.

2 | Interval Timer – Timing for HIIT Training and Workouts

Perfeito para usar em casa, na rua ou na academia. Pode ser utilizado nas mais diversas modalidades: ciclismo, corrida, musculação, alongamento, boxe, MMA ou HIIT.

[funciona em dispositivos Apple]

  • É possível personalizar treinos de alta e baixa intensidade, e descanso, conforme sua necessidade.
  • Você pode continuar a execução mesmo com a tela bloqueada.
  • Use sua música ou seu playlist durante o treino.
  • Compartilhe seu treino no Facebook ou Twitter.
  • Salve suas configurações como modelo.
  • Customize o volume do som.
  • Ativa vibração.

3 | HIIT Interval Training Timer AD

Aplicativo bem completo.

[funciona em dispositivos Android]

  • Registra o histórico dos treinos.
  • Permite a personalização de cores, som e vibrações.
  • Permite o compartilhamento do seu desempenho nas redes sociais.
  • Cronômetro de fácil utilização.
  • Opções facilitadas para a montagem dos treinos.
  • É possível utilizá-lo para diversas modalidades de exercícios: bicicleta, sprint, musculação, HIIT, Tabata, cardio, boxe e outras artes marciais.
  • Os planos de treinamento podem ser baixados, importados e exportados.

4 | Tabata Timer

Com base no protocolo Tabata, este aplicativo utiliza intervalo entre frequências de treinamento intenso por 10 segundos de descanso. Funciona como um temporizador que te deixa livre para se concentrar unicamente na execução do exercício. Básico e simples, possui uma interface fácil de utilizar. Além do App, é possível usar o site.

[funciona em dispositivos Apple e Android]

Bom treino!

 

Boas razões para incluir sopa na sua dieta

 

A sopa é uma das protagonistas do inverno, e incluí-la na dieta é garantia de diversos benefícios ao organismo. Isso porque as propriedades nutritivas são conservadas após seu preparo, levando em consideração que água do cozimento não é jogada fora. Além disso, o método de manipulação da sopa é livre de substâncias cancerígenas, pois sua temperatura de elaboração não é elevada.

http://bistrofastfood.ru/recipe/ovoshhnoy-sup-pyure-iz-tsvetnoy-kapustyi-retsept-ot-madampolli/

http://bistrofastfood.ru/recipe/ovoshhnoy-sup-pyure-iz-tsvetnoy-kapustyi-retsept-ot-madampolli/

Fácil de preparar, com baixas calorias e bastante econômica, a sopa oferece aos organismo nutrientes como vitaminas, minerais e fibras. Pode ser servida como entrada ou prato principal, podendo ser preparada com antecedência e aquecida na hora do consumo. A ingestão da sopa antes da refeição principal contribui para o aumento da saciedade.

Mais razões para incluir sopa na sua dieta

  • A sopa é uma boa opção para aquecer nos dias frios.
  • As fibras presentes na sopa contribuem para a diminuição da absorção de açúcar e gordura. Além de estimular o bom funcionamento intestinal.
  • A sopa é uma boa fonte de hidratação, evitando a desidratação do organismo.
  • É um alimento leve que não compromete a digestão.
http://canningdiva.com/wp-content/uploads/2012/11/vegetable-soup.jpg

http://canningdiva.com/wp-content/uploads/2012/11/vegetable-soup.jpg

Dicas

  • Uma sopa bem preparada pode ser bastante saborosa, por isso dê preferência às preparadas em casa. As sopas industrializadas possuem maior valor calórico, além de serem ricas em sódio e de baixo valor nutricional.
  • Utilize pelos menos 5 tipos de vegetais para o preparo da sua sopa.
  • Para uma sopa mais consistente e encorpada adicione batata, mandioquinha ou inhame.
  • Experimente usar temperos diversos para adicionar sabor à sua sopa, ao invés do sal.
  •  Se deseja enriquecer nutricionalmente sua sopa, acrescente leguminosas como ervilha, feijão ou lentilha.
  •  Para um maior aporte de proteínas adicione frango, carne ou ovo picado. Mas se a ideia for caprichar no carboidrato acrescente macarrão ou sirva um pão para acompanhar a sopa.
  •  Atenção ao queijo ralado na sopa, pois pode acabar aumentando o valor calórico e a quantidade de sódio.

Receitinha de palitinhos 7 grãos para acompanhar sua sopa

Ingredientes

  • 4 fatias de Pão Benefice 7 Grãos
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • Orégano

Modo de preparo

Corte as fatias de pão em palitos, regue com azeite de oliva e polvilhe com orégano. Leve ao forno pré-aquecido até que fiquem dourados. Sirva os palitinhos acompanhando as saladas.